ÁREA DO CLIENTE

Consulte o andamento do seu processo

NOTÍCIAS

Newsletter

Endereço

Avenida Princesa Isabel , 15 , Conj. 1710/1712
Centro
CEP: 29010-361
Vitória / ES
+55 (27) 32223106+55 (27) 30267037

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,03 5,03
EURO 5,97 5,97

Previsão do tempo

Hoje - Belo Horizonte,...

Máx
25ºC
Min
14ºC
Predomínio de

Domingo - Belo Horizon...

Máx
28ºC
Min
14ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Belo H...

Máx
29ºC
Min
14ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - São Paulo, SP

Máx
21ºC
Min
14ºC
Chuvas Isoladas

Domingo - São Paulo, ...

Máx
20ºC
Min
14ºC
Parcialmente Nublado

Segunda-feira - São P...

Máx
21ºC
Min
13ºC
Nublado

Hoje - Rio de Janeiro,...

Máx
25ºC
Min
19ºC
Parcialmente Nublado

Domingo - Rio de Janei...

Máx
30ºC
Min
20ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Rio de...

Máx
26ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Guarapari, ES

Máx
26ºC
Min
17ºC
Predomínio de

Domingo - Guarapari, E...

Máx
28ºC
Min
19ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Guarap...

Máx
29ºC
Min
19ºC
Nublado

Hoje - Vitória, ES

Máx
27ºC
Min
20ºC
Predomínio de

Domingo - Vitória, ES

Máx
29ºC
Min
21ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Vitór...

Máx
31ºC
Min
21ºC
Nublado

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

DECISÃO: Concedido horário especial a servidor estudante com compensação fora do horário do setor de lotação

A Segunda Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) condenou a Superintendência de Administração do Ministério da Fazenda da Bahia (SAMF/BA) a conceder horário especial de estudante ao autor, previsto no art. 98 da Lei 8.112/1990, com a compensação de horário, dando, assim, provimento à apelação do autor da sentença que julgou improcedente o pedido. O juiz de primeiro grau negou o pedido por entender que a permanência do servidor na repartição pública além do horário de funcionamento externo do órgão não seria benéfica para o interesse público, configurando, assim, prejuízo ao exercício do cargo a impedir a concessão do direito. O relator, desembargador federal Francisco Neves da Cunha, afirmou que é possível a concessão de horário especial de trabalho, mediante compensação, a servidor público que comprove estar matriculado e frequentando curso acadêmico ofertado por instituição de ensino cujo horário escolar seja incompatível com o horário de trabalho do servidor. Segundo o magistrado, comprovada a matrícula do servidor e a frequência no curso acadêmico, de qualquer nível, e a incompatibilidade do horário escolar com o horário de trabalho, a concessão de horário especial constituiu direito subjetivo do servidor estudante, “hipótese em que o administrador público possui pouca ou nenhuma margem de discricionariedade para a concessão do benefício”. Diante disto, concluiu o relator, “impõe-se a reforma da sentença a quo, que havia denegado a segurança justamente calcada no fundamento de que não haveria interesse público em ter o impetrante exercendo suas funções após o horário de funcionamento do atendimento externo do órgão, isto é, após as 17h30min, porque o seu setor não possuiria atribuições que justificassem a permanência do servidor no local”. Processo 0008600-48.2014.4.01.3300 Data da publicação: 13/10/2020 JR Assessoria de Comunicação Social Tribunal Regional Federal da 1ª Região  
13/05/2021 (00:00)
Visitas no site:  1387825
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia