ÁREA DO CLIENTE

Consulte o andamento do seu processo

NOTÍCIAS

Newsletter

Endereço

Avenida Princesa Isabel , 15 , Conj. 1710/1712
Centro
CEP: 29010-361
Vitória / ES
+55 (27) 32223106+55 (27) 30267037

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,03 5,03
EURO 5,97 5,97

Previsão do tempo

Hoje - Belo Horizonte,...

Máx
25ºC
Min
14ºC
Predomínio de

Domingo - Belo Horizon...

Máx
28ºC
Min
14ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Belo H...

Máx
29ºC
Min
14ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - São Paulo, SP

Máx
21ºC
Min
14ºC
Chuvas Isoladas

Domingo - São Paulo, ...

Máx
20ºC
Min
14ºC
Parcialmente Nublado

Segunda-feira - São P...

Máx
21ºC
Min
13ºC
Nublado

Hoje - Rio de Janeiro,...

Máx
25ºC
Min
19ºC
Parcialmente Nublado

Domingo - Rio de Janei...

Máx
30ºC
Min
20ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Rio de...

Máx
26ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Guarapari, ES

Máx
26ºC
Min
17ºC
Predomínio de

Domingo - Guarapari, E...

Máx
28ºC
Min
19ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Guarap...

Máx
29ºC
Min
19ºC
Nublado

Hoje - Vitória, ES

Máx
27ºC
Min
20ºC
Predomínio de

Domingo - Vitória, ES

Máx
29ºC
Min
21ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Vitór...

Máx
31ºC
Min
21ºC
Nublado

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

Desembargador Willian Silva lembra 133 anos da abolição da escravatura

O magistrado falou sobre a necessidade de uma política de valorização, de inclusão e chances reais para negros. O desembargador Willian Silva, durante sessão virtual do Tribunal Pleno realizada na tarde desta quinta-feira (13/5), propôs uma reflexão sobre os 133 anos da abolição da escravatura, que aconteceu noa dia 13 de maio de 1888. Silva ressaltou que, embora seja difícil de acreditar, não faz muito tempo que as pessoas eram tratadas como mercadoria por causa da cor da pele, sendo o Brasil a última nação da América a extirpar tal prática vexatória. O magistrado também lembrou que, no Brasil, 4 milhões de negros africanos foram responsáveis pelo avanço econômico e cultural no período de 1550 a 1888. “Além de trazerem técnicas de plantio e de produção, os escravizados não se desfizeram de suas crenças, convicções religiosas e habilidades artísticas que até hoje são enorme influência na sociedade brasileira e em grande parte na miscigenação cultural de nosso país, de nosso povo. Isso é motivo de orgulho!”, enfatizou. Contudo, o desembargador Willian lembrou que a população negra continua sofrendo com a cor da pele devido à ausência de políticas públicas que garantam a igualdade em saúde, educação, inclusão no mercado de trabalho, entre outros. “As oportunidades não alcançam a todos. A escravatura acabou, mas os escravos foram lançados na sociedade sem as condições mínimas de sobrevivência. Na lista de adoção hoje, aproximadamente 40% só querem adotar crianças brancas, mais de 70% de homens e mulheres negras estão ainda subempregados ou desempregados. Lamentavelmente, nos presídios, a porcentagem de negros é de 60%. No executivo, legislativo e judiciário, um percentual mínimo tem acesso. Na história do Poder Judiciário do Estado do Espírito Santo eu sou o primeiro negro capixaba a ser desembargador”, destacou Silva, ao apontar a necessidade de uma política de valorização, de inclusão e chances reais para os negros e pobres. Vitória, 13 de maio de 2021   Informações à Imprensa Assessoria de Imprensa e Comunicação Social do TJES Texto: Elza Silva | Maira Ferreira Assessora de Comunicação do TJES www.tjes.jus.br
13/05/2021 (00:00)
Visitas no site:  1387871
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia