ÁREA DO CLIENTE

Consulte o andamento do seu processo

NOTÍCIAS

Newsletter

Endereço

Avenida Princesa Isabel , 15 , Conj. 1710/1712
Centro
CEP: 29010-361
Vitória / ES
+55 (27) 32223106+55 (27) 30267037

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,53 5,53
EURO 6,71 6,71

Previsão do tempo

Hoje - Belo Horizonte,...

Máx
26ºC
Min
19ºC
Nublado com Pancadas

Domingo - Belo Horizon...

Máx
28ºC
Min
19ºC
Parcialmente Nublado

Segunda-feira - Belo H...

Máx
27ºC
Min
18ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - São Paulo, SP

Máx
26ºC
Min
18ºC
Pancadas de Chuva

Domingo - São Paulo, ...

Máx
27ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Segunda-feira - São P...

Máx
28ºC
Min
20ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Rio de Janeiro,...

Máx
29ºC
Min
24ºC
Nublado com Pancadas

Domingo - Rio de Janei...

Máx
29ºC
Min
24ºC
Parcialmente Nublado

Segunda-feira - Rio de...

Máx
30ºC
Min
23ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Guarapari, ES

Máx
30ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Domingo - Guarapari, E...

Máx
28ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Segunda-feira - Guarap...

Máx
31ºC
Min
25ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Vitória, ES

Máx
30ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Domingo - Vitória, ES

Máx
28ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Segunda-feira - Vitór...

Máx
31ºC
Min
25ºC
Parcialmente Nublado

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

Empresa de eventos que descumpriu contrato deve indenizar formanda

Faculdade também foi condenada a indenizar a requerente de forma solidária. Uma formanda que ingressou com uma ação contra uma empresa de serviços de formatura e a faculdade onde cursou Engenharia de Produção deve ser indenizada em R$ 1.440,00 pelos danos materiais e R$ 8 mil pelos danos morais. A sentença é da 1ª Vara de Anchieta. A requerente contou que, após o pagamento de 16 parcelas referentes aos serviços para a realização da formatura, totalizando o valor de R$ 1440,00, recebeu um e-mail da empresa de eventos informando que havia “fechado as portas”. A empresa não apresentou defesa e foi julgada à revelia. Já a faculdade, sustentou ausência de nexo de causalidade entre a instituição de ensino e os danos suportados pela autora. Ao analisar o caso, o juiz observou que a autora demonstrou que a requerida não cumpriu a sua parte, deixando de cumprir a obrigação firmada por meio do contrato, e que a contratação da empresa decorreu da confiança e segurança dos alunos, devido ao fato de que a primeira ré mantinha suas instalações nas dependências da faculdade. “Deste modo, entendo que o fato da primeira ré manter instalações exclusivas nas dependências da Instituição, induziu a comissão de formatura a celebrar contrato baseado na confiança e segurança. É nítida a presença da boa-fé da autora ao firmar o contrato, sendo esse requisito indispensável nas relações estabelecidas pelas pessoas para revestir de segurança os compromissos assumidos”, diz a sentença. Portanto, ao entender que a rescisão do contrato ocorreu por ato exclusivo da requerida e diante da situação delicada que a autora ficou, devido à proximidade do evento, o juiz julgou parcialmente os pedidos da requerente para declarar a resolução do contrato firmado entre as partes e condenar as requeridas a pagarem à requerente, solidariamente, R$ 1.440,00 pelos danos materiais e R$ 8 mil pelos danos morais. Processo nº 0000727-55.2017.8.08.0004 Vitória, 22 de fevereiro de 2021   Informações à Imprensa Assessoria de Imprensa e Comunicação Social do TJES Texto: Elza Silva | Maira Ferreira Assessora de Comunicação do TJES www.tjes.jus.br
22/02/2021 (00:00)
Visitas no site:  1270670
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia